Dezoito horas, a família terminou de cantar o parabéns para a velha sogra. De repente um dos genros teve uma ideia e disse:

— Vou declamar uma poesia em homenagem a minha querida sogrinha.

Todos fizeram silêncio e ele recitou os seguintes versos:

“Já enfrentei toda sorte de maldade

Comi carne de sapo e de cobra

Mas juro com toda sinceridade

Foi melhor do que tê-la como sogra!”

O silêncio foi geral risinhos de nora e outros genros. A sogra franziu a testa e disse:

— Muito obrigado tenho também uns versinhos como réplica!

E começou a declamar:

“Já montei em porco espinho,

Já beijei a macaca

Passei por duros caminhos

Passeando com uma ticaca.

Quisera minha gente eu ter

Como genro um tatu

Do que todo dia ver

Um fresco e corno como tu.”

Visto no : Só Piadas

P.S.: Foto meramente ilustrativa

Este post tem alguma imagem e/ou video que não está aparecendo ou funcionando? Avise-nos clicando aqui !

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR

0 551

0 828